Matuteros e porteadores: a prática do “contrabando” nas fronteiras reivindicadas de Gibraltar e Ceuta

José Lindomar Albuquerque (UNIFESP, SP, Brasil) A pesquisa aborda algumas situações de “contrabando” ou “comércio atípico” nas fronteiras reivindicadas de Gibraltar (Reino Unido/Espanha) e Ceuta (Espanha/Marrocos) em uma perspectiva histórica e comparativa. O argumento principal é pensar a relação entre circulações de mercadorias e pessoas entre estes limites questionados pelo país vizinho e a maneira como … Leer más

“Vida loka até o fim”: relatos sobre comunicação nas prisões femininas no oeste do Paraná (Brasil)

Katiuska Gloria Simões (PPGCS-UNIOESTE, Brasil) Essa apresentação tem como objetivo expor alguns resultados das pesquisas realizadas em duas instituições prisionais femininas localizadas no oeste do Paraná. A pesquisa que está em andamento surgiu com o intuito de conhecer o cotidiano das mulheres que se encontram privadas de sua liberdade e enclausuradas no sistema penitenciário. Ao longo … Leer más

O legal e o ilegal no cotidiano de praticantes de assaltos contra instituições financeiras no Brasil

Jania Perla Diógenes de Aquino (LEV-UFC-Ceará, Brasil)

Em suas fases de organização e execução, assaltos contra bancos, carros fortes e empresas de guarda valores no Brasil mobilizam uma sofisticada infra-estrutura e são minuciosamente planejados. Uma rede de pessoas, objetos e atividades se projeta em função destes assaltos, conectando domínios do lícito e do ilícito. É recorrente que praticantes de assaltos contra instituições financeiras invistam parte das quantias que obtêm nesta atividade criminal em negócios legais, assim costumam se apresentar nas cidades e bairros onde residem como comerciantes e empresários. Não raro, estes homens se relacionam com três ou quatro mulheres, mantendo em simultaneidade estas famílias em diferentes regiões do Brasil.

Leer más

Cambios en el crimen urbano en Argentina: del “Período Neoliberal” al “Giro a la Izquierda”

Gabriel Kessler (UNLP, Buenos Aires, Argentina)

Durante el “Período Neoliberal” la delincuencia, el desempleo, la pobreza, la inequidad se incrementaron fuertemente en la región. Así, académicos y funcionarios públicos asumieron que la disminución de la desigualdad durante el “Giro a la Izquierda” también provocaría la reducción de los índices de criminalidad.

Leer más

Mercados do “crime” e as forças da ordem: etnografias comparadas entre Rio de Janeiro e São Paulo

Carolina Grillo (USP, São Paulo, Brasil) y Daniel Hirata (UFF, Rio de Janeiro, Brasil)

Nesta apresentação será esboçada uma comparação do mercado varejista de drogas em favelas e bairros de periferias das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. As reflexões aqui apresentadas baseiam-se no trabalho de campo etnográfico realizado nas duas cidades, bem como a revisão de estudos sobre o tema.

Leer más

Entre Autonomías y políticas de seguridad: Dinámicas del Narcotráfico en el Caribe Occidental: San Andrés y Providencia (Colombia) y Bluefields (Nicaragua)

Inge Valencia (Universidad ICESI, Cali, Colombia)

Esta ponencia busca explorar las tensiones existentes entre las políticas multiculturales, las dinámicas del narcotráfico y  las políticas de seguridad  implementadas en una región fronteriza marítima habitada en su gran mayoría por población afrodescendiente: El Caribe Occidental. Mientras que el multiculturalismo puede ser entendido como una modalidad de gobierno en razón de la  diferencia étnica y cultural, las políticas de seguridad, y de lucha contra el narcotráfico securitizan las sociedades donde se implementan.

Leer más

Palavras de ordem e circulação de enunciados políticos sobre crime e prisão no Brasil

Antônio Rafael Barbosa (UFF, Rio de Janeiro, Brasil) Nesta comunicação pretendo desenvolver uma breve reflexão a respeito dos enunciados sobre o crime e o encarceramento no Brasil, efetuando um contraste inicial entre três lugares de fala: os discursos que se produzem em torno de interesses securitários, sejam eles governamentais ou corporativos; as abordagens sobre o … Leer más

Pílulas e injetáveis na prisão: gestão de populações, de espaços superlotados e de condutas individuais

Fabio Mallart (USP, São Paulo, Brasil)

O presente trabalho, tendo como base pesquisa etnográfica realizada em distintos territórios urbanos da cidade de São Paulo, entre os quais, periferias, prisões, espaços de internação para adolescentes, hospitais de custódia e tratamento psiquiátrico, centros de atenção psicossocial e regiões como a chamada cracolândia paulistana, consiste em uma tentativa de analisar as crescentes práticas de encarceramento e de medicalização via substâncias psiquiátricas, que operam como técnicas de gestão de corpos indesejáveis e perigosos.

Leer más