Os camelôs nas economias populares de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Daniel Hirata (UFF, Rio de Janeiro, Brasil)

Esta comunicação é resultado de uma pesquisa sobre as economias populares de São Paulo e do Rio de Janeiro, especificamente as atividades comerciais feitas pelos chamados “camelôs”.

A proposta deste artigo é delinear algumas questões transversais as cidades, pensadas por meio da maneira pela qual o comércio ambulante foi construído como “problema” em cada cidade. A construção do “comercio ambulante como problema” será feita através de breve percurso histórico centrado em dois momentos de transformação das formas de incidência governamental e da conformação desses mercados, entre os anos 1980/1990 e 2000/2010, caracterizados por meio das circulações de pessoas, mercadorias e práticas governamentais.

Deja un comentario