Palavras de ordem e circulação de enunciados políticos sobre crime e prisão no Brasil

Antônio Rafael Barbosa (UFF, Rio de Janeiro, Brasil)

Nesta comunicação pretendo desenvolver uma breve reflexão a respeito dos enunciados sobre o crime e o encarceramento no Brasil, efetuando um contraste inicial entre três lugares de fala: os discursos que se produzem em torno de interesses securitários, sejam eles governamentais ou corporativos; as abordagens sobre o encarceramento que se constituem a partir de uma agenda de reconhecimento de direitos sociais e/ou minoritários (é uma linha de argumentação forte, presente no Brasil desde o fim da ditadura e que foi gestada e impulsionada pela gramática dos Direitos Humanos); os enunciados sobre a prisão a partir de considerações sobre os pontos de vista do crime. De maneira geral, espero contribuir com alguns elementos que possam ampliar o debate sobre o conceito antropológico de ponto de vista, assim como avaliar a pertinência de algumas inflexões analíticas quando do esboço de uma “ontologia” do crime.

Deja un comentario